Nossas Atividades Regionais

Descrição da imagem
Acontece

Biblioteca Maria Firmina dos Reis inaugura acervo acessível

Casinhas acolchoadas e uma grande árvore baobá esculpida em madeira, típica do continente africano, embaixo da qual, tradicionalmente, os mestres griôs sentam para contar histórias. Estes elementos se destacam na ambientação da Biblioteca Maria Firmina dos Reis, que fica em Cidade Tiradentes, na capital paulista, uma região marcada pela luta histórica por habitação – abriga o maior complexo de conjuntos da América Latina, beirando a 40 mil unidades – e é composta por uma população predominantemente negra e nordestina. Foi mantendo a decoração simbólica que, no dia 29 de junho, a biblioteca comemorou mais uma conquista para a comunidade, com

VI Seminário de Acessibilidade em Salvador – BA

A Rede de Leitura desembarcou em Salvador – BA pelo PROJETO PRONAC 20, Ler para Ser, com uma agenda de 03 dias. A primeira ação aconteceu dia 27 de setembro na Biblioteca Central de Salvador, com o tema ‘Biblioteca acessível para quem?’, uma parceria entra a Fundação Pedro Calmon e a Escola de Gente com a participação de Cláudia Werneck ativista política, pesquisadora e consultora especializada em inclusão, direitos humanos, discriminação e diversidade. A VI edição do Seminário Leitura para Todos aconteceu no dia 28 de setembro, tendo como temática “Desafios da inclusão social e acessibilidade: obstáculos na aplicabilidade da área”. Na ocasião os participantes puderam conhecer o recurso da áudiodescrição, fundamental para que pessoas cegas ou com baixa visão possam compreender conteúdos visuais, sejam fotos, vídeos, obras artísticas. Também se discutiu informações atuais sobre a legislação e atuação cultural

CONTINUE A LEITURA

Teresina – PI recebe a Rede de Leitura Inclusiva com programação de 02 dias

No dia 19 de setembro a assistente social e articuladora Maria Melo participou do Encontro Anual do Grupo de Trabalho da Rede de Leitura Inclusiva Piauí, que aconteceu na Biblioteca Comunitária Jornalista Carlos Castelo Branco – UFPI. O encontro discutiu estratégias de atuação com base nas pesquisas sobre espaços de bibliotecas, público leitor e acessibilidade arquitetônica. O grupo analisou as ações realizadas em 2023 e também definiu o cronograma de atuação para 2024. Raffaela Santiago é integrante do GT Piauí e ela definiu o encontro da seguinte forma: “foi maravilhoso por possibilitar a troca de saberes, a soma de ideias e de possibilidades no universo da leitura. Contamos com relatos variados que somaram muito para todos. Demonstrando que é possível sim fazer muito com poucos recursos e mais ainda com a vontade de fazer. Foi um momento rico e que

CONTINUE A LEITURA

Teresina – PI recebe a Rede de Leitura Inclusiva com programação de 02 dias

No dia 19 de setembro a assistente social e articuladora Maria Melo participou do Encontro Anual do Grupo de Trabalho da Rede de Leitura Inclusiva Piauí, que aconteceu na Biblioteca Comunitária Jornalista Carlos Castelo Branco – UFPI. O encontro discutiu estratégias de atuação com base nas pesquisas sobre espaços de bibliotecas, público leitor e acessibilidade arquitetônica. O grupo analisou as ações realizadas em 2023 e também definiu o cronograma de atuação para 2024. Raffaela Santiago é integrante do GT Piauí e ela definiu o encontro da seguinte forma: “foi maravilhoso por possibilitar a troca de saberes, a soma de ideias e de possibilidades no universo da leitura. Contamos com relatos variados que somaram muito para todos. Demonstrando que é possível sim fazer muito com poucos recursos e mais ainda com a vontade de fazer. Foi um momento rico e que

CONTINUE A LEITURA

Taguatinga – DF realiza a II Feira de Acessibilidade

O Distrito Federal recebeu no dia 13 de setembro uma ação do PRONAC 20, o projeto Ler para Ser – Literatura como Cidadania. Na ocasião a assistente social e articuladora da Rede de Leitura Inclusiva, Maria Melo, foi recepcionada pela diretora da Biblioteca Nacional de Brasília, Marmenha do Rosário. Marmenha trabalha com a criação de novos serviços relacionados a atividades de incentivo à leitura, à promoção da cultura e iniciou a implementação do Espaço de Leitura Inclusiva na BNB. Tendo consciência de que uma equipe de bibliotecários atuando de forma inclusiva e acessível é fundamental, recebeu a Rede de Leitura para a realização do Encontro de Mediação de Leitura Inclusiva. “Os bibliotecários ficaram sensibilizados com o conteúdo da oficina, a partir dela fizemos algumas adequações no serviço de áudioteca. Mesmo depois de alguns dias os servidores ainda comentavam sobre a

CONTINUE A LEITURA

Tatuí recebe a primeira ação do projeto PROAC: ‘Conta um Conto’

A Rede de Leitura Inclusiva iniciou, no dia 05 de setembro, o projeto do PROAC: ‘Conta um Conto’. O projeto propõe a produção e distribuição de 3 títulos infanto-juvenis para crianças de 7 a 11 anos, em formato multiacessível (tinta-braille e falado). Este formato permite a leitura compartilhada por crianças cegas, baixa-visão e videntes. Por acreditarmos no potencial da leitura como ferramenta de diálogo e transformação social trabalhamos em busca de parceiros que estejam dispostos a promover a acessibilidade atitudinal. Assim conhecemos e nos conectamos a Vade Manoel. Vade é atleta medalhista, palestrante e coordenador da Associação das Pessoas com Deficiência de Tatuí (APODET). Em 2016 Vade sofreu um acidente e tornou-se uma pessoa com deficiência, amputado bilateralmente dos membros superiores. Foi a partir deste momento que passou a observar as questões voltadas para pessoas com deficiência. Atuando como membro

CONTINUE A LEITURA

1ª Jornada Inclusiva em Arapiraca – AL

Nos dias 30 e 31 de agosto a cidade de Arapiraca – AL sediou a 1ª Jornada Inclusiva e contou com a presença do prefeito Luciano Barbosa dando abertura à programação. Foram dois dias intensos, com oficinas gratuitas sobre audiodescrição, orientação e mobilidade, LIBRAS, tecnologias assistivas para a leitura, além das rodas de conversa com temas que abordavam a importância da leitura inclusiva, as desigualdades de oportunidade e acesso aos livros, culminando no debate acerca das potências da leitura para os públicos com deficiência visual e comunidade surda. O lema “Nada sobre nós sem nós” nunca se fez tão real quanto na realização desta Jornada. Lucas Bruno de Farias é cego, empresário de projetos de acessibilidade da Lebraille, gerente do setor braille da Casa da Cultura de Arapiraca e idealizador do evento. Para ele a realização da 1ª Jornada Inclusiva

CONTINUE A LEITURA

Visita a Xanxerê é marcada pela formação do primeiro GT de Leitura Inclusiva do Oeste Catarinense

Xanxerê é município de Santa Catarina e nos dias 23, 24 e 25 de agosto, recebeu pela primeira vez a equipe da Rede de Leitura Inclusiva que há um ano articula parceiros na região. Já no dia 23/09 a articuladora e assistente social Maria Melo e a coordenadora de produção acessível com foco em braille Bárbara Carvalho visitaram a APAE da cidade e a Biblioteca Municipal Caldas Júnior para fortalecer vínculos e conhecer a diversidade das comunidades. No dia 24/09 aconteceu a Oficina Completa de Leitura Inclusiva, com duração de 8 horas, no auditório da Coordenadoria Regional de Educação de Xanxerê. Leonardo Geuda é DJ e homem cego, ele entende a importância de levar inclusão e informação às pessoas videntes e também às pessoas cegas que moram em regiões remotas, tendo pouco ou nenhum acesso às tecnologias assistivas e ao

CONTINUE A LEITURA

Agenda com circuito de visitas e rodas de conversa movimenta Londrina – PR

Na terça-feira (15/08) pela manhã a assistente social e articuladora Maria Melo visitou o Instituto Roberto Miranda. Lá conheceu e conversou com o grupo de atletas de esportes adaptados – goalball – discutindo a importância do esporte para a inclusão social de pessoas com deficiência visual e todos os desdobramentos que essa socialização lhes proporciona. À tarde aconteceu a Roda de Conversa sobre Tecnologias Assistivas na Biblioteca Municipal de Londrina Pedro Viriato Parigot de Souza. Tecnologia Assistiva é um termo novo utilizado para identificar recursos e serviços que contribuem para proporcionar ou ampliar habilidades funcionais de pessoas com deficiência e, consequentemente, permitir que tenham autonomia. Nesta ocasião discutiu-se sobre os desafios e benefícios do OrCam, dispositivo portátil de visão artificial que, quando acoplado a armação de óculos, permite que pessoas com deficiência visual compreendam textos, reconheçam rostos, identifiquem produtos, notas

CONTINUE A LEITURA

São Luís do Maranhão recebe a Rede de Leitura Inclusiva

No mês de julho a Rede de Leitura Inclusiva retornou à cidade de São Luís – MA, numa programação de dois dias, para dar continuidade às parcerias em prol da leitura para todos os públicos com deficiência. A oficina Conversa Sobre Meus Livros aconteceu no dia 26 (quarta-feira) na Biblioteca Pública Benedito Leite. O evento contou com a presença do jornalista e escritor, Ednilson Sacramento, da audiodescritora Cristina Kenne e da educadora, jornalista e articuladora Perla Assunção, falando sobre (des)igualdade de oportunidade e de acesso ao livro, leitura e informação. Narjarah Paz é audiodescritora, esteve na oficina e conta que se apaixonou pela audiodescrição após conhecer os trabalhos de Ednilson Sacramento e Cristina Kenne. Na opinião de Narjarah ainda há muito a avançar na garantia dos direitos das pessoas cegas e com baixa visão. “Muitas pessoas videntes (que não possuem

CONTINUE A LEITURA

Rede de Leitura Inclusiva participa da ‘2ª Jornada de Literatura Infanto-Juvenil’ de Agudo-RS

Aconteceu, nos dias 12 a 14 de julho, a 2ª Jornada de Literatura Infanto-juvenil na cidade de Agudo, Rio Grande do Sul. A jornada é parte do Projeto Nos Trilhos dos Livros e da Leitura que envolveu 10 escolas municipais e a APAE da cidade. O evento foi gratuito, pensado para educadores da rede municipal e contou com espetáculos teatrais e oficinas que discutiam a importância da leitura, o acervo acessível, poesia, ilustração, a formação de leitores, criação de festivais e espaços de leitura nas escolas. A Rede de Leitura Inclusiva foi convidada a participar, no dia 14 de julho, da mesa redonda: ‘Livros e Leituras para o público infanto-juvenil’ que discutia também a importância do acervo acessível na formação literária. Cerca de 200 pessoas reuniram-se nesta manhã fria de inverno para partilhar experiências, anseios e conquistas, para pensar a

CONTINUE A LEITURA

‘Projeto Ler para Ser: Literatura com Cidadania’ chega em Santa Maria

No último dia 13 de julho, a equipe da Rede de Leitura Inclusiva da Fundação Dorina Nowill viajou para a cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul, pelo Projeto PRONAC 20 – Ler para Ser – Literatura com Cidadania. No período da manhã nossa equipe esteve em reunião com representantes da Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, para estreitar laços e fortalecer parcerias que tem como prioridade a popularização do acesso à literatura e ampliação de materiais adaptados e espaços acessíveis. A Biblioteca Central da Universidade Federal de Santa Maria conta com a Sala de Desenho Acessível, um espaço localizado no piso térreo da Biblioteca Central que possui características acessíveis para receber pessoas cegas, baixa-visão, cadeirantes, obesos, TDAH e com dislexia. Para tanto tomam alguns cuidados: mobiliário em alto contraste para facilitar a identificação e locomoção de pessoas com baixa

CONTINUE A LEITURA

Jornalista lança livro virtual sobre provérbios da cultura brasileira

O jornalista, escritor e produtor cultural baiano Ednilson Sacramento lança, na segunda-feira (29) o livro virtual sobre provérbios da cultura brasileira “Casa de ferreiro, espeto de pau: provérbios e seus possíveis significados”, que reúne mais de 350 expressões da tradição oral. Lançamento será pelo Youtube, a partir das 19h. Ednilson Sacramento é formado no Bacharelado Interdisciplinar de Humanidades e em Jornalismo pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), onde atualmente estuda Produção em Comunicação e Cultura. Ele nasceu em em São Roque do Paraguaçu, distrito de Maragojipe. Produtor de conteúdo digital, há 25 anos ele perdeu a visão com o agravamento de uma retinose pigmentar e hoje atua como ativista pelos direitos da pessoa com deficiência. O seu livro traz expressões populares que que ouviu muitas vezes ao longo da vida. Todo o evento contará com recursos de audiodescrição e tradução

CONTINUE A LEITURA